A Universidade de Franca, ciente do seu papel formador de recursos humanos altamente qualificados para ciência e tecnologia, sabe que sua responsabilidade enquanto geradora de conhecimento e cultura só pode ser integralmente cumprida se tiver como paradigma um núcleo gerador de pesquisas. Com base nessa premissa, apoia de forma sistemática e intensiva a realização de pesquisas na instituição.

 

Num momento em que o mundo requer pessoas qualificadas, não existe instrumento melhor para responder a essa demanda do que o investimento institucional em pesquisa. Seja teórica ou prática, ela inicia-se muito cedo na instituição, com o apoio ao programa de iniciação científica ao ensino médio do CNPq (Programa PIBIC-EM), no qual estudantes de escolas públicas da região começam a desenvolver o pensamento científico e tecnológico, orientados por pesquisadores da Unifran.

 

Alunos da graduação inserem-se nesse universo desde a iniciação científica, por meio da qual aprendem a ser pesquisadores empreendedores, ir atrás de respostas para várias questões e aprender, com isso, a ser inovadores e responder a demandas e necessidades da sociedade, contribuindo não apenas para o desenvolvimento regional como para o nacional. Além de vários projetos de iniciação científica apoiados pela Fapesp, temos o programa institucional de bolsas de iniciação científica, PIBIC, no qual bolsas de pesquisa para os estudantes são fornecidas tanto pela instituição como pelo CNPq e indústrias da região.

 

A vocação para a docência é estimulada em vários projetos e programas na Unifran, em que o apoio ao programa governamental PIBID deve ser destacado.

 

O pensamento e a atividade científicos desenvolvem-se nos seus mais de 50 cursos de pós-graduação lato sensu – especialização –  e são aprofundados nos quatro programas de mestrado e dois de doutorado, nos quais importantes publicações, patentes e serviços para a comunidade local e mundial são gerados.

 

A Universidade de Franca conta ainda com um programa de pós-doutorado, no qual é exercida a excelência científica do programa stricto sensu.

 

O mundo está se revelando “sem fronteiras”, e a internacionalização é uma realidade na Unifran, cujo corpo discente, da graduação ao doutorado, complementa sua formação por meio de estágios de pesquisa no exterior, tanto pelo programa “Ciência sem Fronteiras”, como por acordos de colaborações interuniversitárias mantidos com renomadas instituições internacionais.

 

Para o desenvolvimento eficiente das pesquisas, a instituição conta com estruturas bem dimensionadas, equipamentos de última geração e docentes altamente capacitados.

 

A pesquisa bibliográfica é facilitada com bibliotecas modernas, com acervo com mais de 160 mil volumes, além de amplas assinaturas digitais disponibilizados pelo sistema Pergamum e o acesso ao Portal de Periódicos da Capes, considerado umas das maiores bibliotecas virtuais do mundo. A comunidade acadêmica Unifran pode fazer uso deste portal dentro e fora do campus, com acesso remoto via rede Cafe.

 

8º Encontro de Iniciação Científica PIBIC/CNPq, PIBIC-EM/CNPq, PIBITI/CNPq e PIBID/CAPES