Mestrado em Linguística

Apresentação


O Programa de Mestrado em Linguística da Universidade de Franca (UNIFRAN), criado em 2006, foi recomendado e aprovado pela Portaria Ministerial n. 524, de 29/04/2008. O curso foi organizado em decorrência da constatação, pela universidade, de demanda por cursos de Mestrado na área de Linguística na região Nordeste do Estado de São Paulo, onde se situa a cidade de Franca. Desde 2008, quando da titulação de sua primeira turma, o Programa formou cerca de 130 mestres, preparando-os para a pesquisa no campo de estudos do texto e do discurso e para a docência no ciclo básico e no ensino superior, atendendo não apenas à região Nordeste do Estado de São Paulo, mas a várias regiões do país.


Temos recebido alunos de Franca e cidades circunvizinhas (Batatais, Patrocínio Paulista, Pedregulho, Sertãozinho, Ribeirão Preto, São Joaquim da Barra, Guará, Jaboticabal, Monte Alto, Bebedouro) e também mais afastadas dentro do Estado de São Paulo (Santos, São José do Rio Preto, Bariri, Jales, Presidente Epitácio, Ituverava, Catanduva, Bauru entre outras), bem como de muitas cidades de Minas Gerais (Arceburgo, Itaú de Minas, Passos, Frutal, Guaxupé, Araxá, Ilicínea, Itaú de Minas, Monte Santo de Minas, São Sebastião do Paraíso, Patrocínio, Delfinópolis, Nova Serrana, Montes Claros, Uberlândia, Jacuí, Capetinga, Divinópolis, Patos de Minas) e de outros estados, como Mato Grosso do Sul (Três Lagoas), Mato Grosso (Feliz Natal), Goiás (Anápolis, Rio Verde), Distrito Federal (Brasília) e Pará (Belém).


Tendo em vista a tendência da linguística contemporânea de se dedicar à caracterização e explicação da linguagem em funcionamento, o programa estabeleceu-se justamente nesse domínio, situando-se especialmente no campo das discussões sobre as noções de texto e de discurso. O Mestrado em Linguística da Universidade de Franca é, pois, o primeiro nessa área de conhecimento e único em atividade na região de Franca. O programa se consolida com uma proposta de reflexão sobre a língua, mas essencialmente na sua relação com a enunciação, a comunicação, as variabilidades e as restrições do contexto social, tendo como objetos privilegiados de estudo o texto e o discurso, examinados com base em diferentes perspectivas teóricas.


O corpo docente é formado por professores com formação e produção compatíveis com as linhas de pesquisa do Programa, egressos de instituições como USP, UNESP, UFSCar, PUCSP. Atualmente, nove docentes permanentes e duas docentes colaboradoras orientam dissertações em duas linhas de pesquisa:


  • Discurso: Sentido, Comunicação e Representação;
  • Processos e Práticas Textuais: Caracterizações e Abordagens Teóricas.


O objetivo geral do programa é promover pesquisas sobre a linguagem e a língua em sua dimensão textual e discursiva, formar pesquisadores e profissionais de Letras e áreas correlatas para a docência do ensino superior e para outros campos de atividade profissional, relacionados ao trabalho com a linguagem.


Os objetivos específicos que norteiam as atividades de pesquisa desenvolvidas são:


a. caracterizar e explicitar a língua em funcionamento, relacionando-a com a enunciação, a comunicação, as variabilidades e restrições do contexto histórico, social e ideológico;


b. formar pesquisadores e profissionais de Letras e Linguística e de áreas afins
para a docência no ensino superior e na educação básica, bem como para outros campos de atividade profissional ligados à linguagem;


c. desenvolver, sob diferentes perspectivas teóricas, projetos de pesquisa sobre a linguagem em suas dimensões textual e discursiva;


d. proporcionar aprofundamento teórico e metodológico na área a partir do debate entre diferentes linhas teóricas;


e. promover a reflexão acadêmica sistemática sobre a organização e os procedimentos textuais e discursivos que abarquem as duas linhas de pesquisa: “Discurso: sentido, comunicação e representação" e "Processos e práticas textuais: caracterizações e abordagens teóricas";


f. demonstrar a necessidade do aprofundamento de conhecimentos sobre as teorias do texto e do discurso, salientando-se a importância das teorias utilizadas e dos objetos de estudo, para a atuação acadêmica do futuro mestre; g. divulgar e socializar os resultados oriundos das pesquisas realizadas, compartilhando conhecimento e integrando a pesquisa à dinâmica da Universidade e aos sistemas público e privado de Educação Básica.